Janeiro Branco: por que olhar para a saúde mental do pet faz sentido?

Saúde mental não é brincadeira. Nem para humanos, nem para animais. Assim como acontece com a gente, determinadas situações podem deixar os pets tristes – e isso pode ser um risco e ajudar a desenvolver outros problemas, que podem ser bastante sérios e de difícil tratamento, como a depressão.

A depressão animal pode ser identificada a partir de sinais. Falta de apetite, isolamento e apatia costumam ser os mais comuns. Nos cachorros, já há estudos que indicam que ela é mais frequente em raças desenvolvidas para fazer companhia, como labrador. Em gatos, também pode acontecer do animal fazer xixi e cocô fora do local apropriado.

Embora não se tenha tantas informações sobre a saúde mental de gatos e cachorros como se tem de pessoas, é possível elencar algumas atividades e iniciativas que podem ajudar o seu animalzinho a estar sempre feliz e entretido. 

São algumas:

Tire um tempo do seu dia para dar atenção e brincar;
– Mantenha o ambiente rico, com brinquedos e atividades;
– Não tenha atitudes violentas;
– Evite mudanças, até de móveis dentro de casa, com muita frequência; 
– Procure ser o mais presente possível em casa;
– Promova atividades físicas

É claro que cada tutor conhece a sua realidade e a personalidade do bichinho que tem em casa, mas este é um bom começo para evitar problemas maiores. É importante ressaltar que, como quase tudo, não há fórmula mágica: tudo deve ser experimentado para ver como o pet responde.

E, claro, você pode contar com a Clínica Veterinária Espaço Animal sempre que achar que o seu pet não está bem.