Conheça 5 dicas para pets idosos

Depois de uma vida saudável e repleta de amor e companheirismo, os pets precisam de alguns cuidados especiais quando se tornam idosos. Assim como ocorre com humanos, o corpo e o cérebro deles passam por modificações importantes que demandam maior atenção dos tutores.

Invista em prevenção e faça consultas rotineiras

A primeira dica é bastante básica e a mais importante de todas: agende consultas com médicos veterinários e faça exames preventivos com maior constância. O recomendado é que a periodicidade seja a cada seis meses para detectar o mais rápido possível qualquer problema que possa se desenvolver com o tempo. É importante ressaltar que é normal que neste estágio da vida algumas deficiências apareçam, como baixa visão e problemas cardíacos e renais.

Revise a alimentação

A alimentação é um ponto sensível da saúde de cães e gatos. Com a idade avançada, eles levam mais tempo para absorver nutrientes, então é preciso readequar a dosagem de comida que recebem para evitar o sobrepeso. Dê prioridade para rações que são específicas para animais idosos.

Com o auxílio do veterinário, é importante estar sempre de olho nos nutrientes que podem estar em falta no organismo do bichano para buscar uma maneira de balancear a sua dieta. Porém, nunca faça alterações graves sem o aval médico.

Além de comer, é fundamental beber. Especialmente gatos são mais propensos a desenvolver problemas nos rins, então se certifique de que os pets estão ingerindo água na quantidade adequada.

Mantenha seus pets ativos

Mesmo que seja um processo natural ficar mais sedentário porque a energia não é mais a mesma de anos atrás, é papel do tutor incentivar seu pet idoso a se movimentar. No caso de cachorros, mantenha os passeios rotineiros – mas sempre atento a se eles estão aguentando o ritmo. Já com gatos, utilize brinquedos que os façam se exercitar.

Garanta um ambiente seguro e confortável

Depois de uma boa prática física, é hora de descansar. Invista em itens que oferecem conforto ao bichinho, como almofadas e cobertas para dias frios. Ainda, é importante manter acesso fácil a comida e água e garantir que objetos em que possam subir são seguros para evitar deslizes e quedas. Em alguns casos, pode ser interessante buscar por fraldas e meias antiderrapantes também.

Ajude na higiene pessoal

Gatos são animais muito higiênicos, mas, com o tempo, perdem a capacidade de se lamber, o que os deixa com uma aparência ruim e com pelos em excesso. Cabe ao seu dono realizar a sua escovação para mantê-lo higienizado.

Já os cães idosos demandam outras atenções, como banho regular. Mantenha as limpezas periódicas e tenha atenção especial à higiene bucal, escovando os seus dentes de maneira apropriada.

Quando gatos são considerados idosos?

A partir dos 12 anos. Já depois dos 15 passam a ser considerados geriátricos.

Quando cachorros são considerados idosos?

Para os de pequeno porte, 12 anos. Os maiores, 10.

Cuidados para evitar intoxicação de pets por produtos de limpeza

É sempre importante manter o nosso lar limpo e organizado, mas quem tem animais de estimação precisa ter atenção redobrada aos produtos de limpeza e à sua utilização. O mau uso pode causar problemas sérios em cães e gatos, desde alergias a intoxicações graves. Então, anote algumas dicas importantes que separamos.

Certifique-se de que os produtos de limpeza estão fora do alcance

Não importa se guardados ou durante o uso, tutores precisam estar certos de que os animais não estão tendo contato direto com os produtos. Procure deixá-los fechados dentro de armários que eles não consigam abrir facilmente. Enquanto utiliza, tente isolar os pets em outros locais. Se não for possível, mantenha sempre a atenção para que estejam longe dos itens. 

Esta recomendação vale também para os primeiros minutos após a aplicação. Evite que caminhem sobre o chão molhado ou sobre uma mesa antes do produto secar, porque, além de curiosos, é muito comum que gatos e cachorros eventualmente lambam suas patas e, neste caso, poderiam ingerir acidentalmente algo perigoso.

Tenha atenção redobrada para produtos com propriedades tóxicas

Existe uma série de componentes que são perigosas para pets, como: 

Potássio – encontrado principalmente em detergentes
Amônia – desengordurantes
Cloro – vendido inclusive puro. Além disso, encontra-se em vários produtos
Trietanolamina – desinfetantes, sabonetes, sabão líquido para lavar roupas etc.
Hidróxido de sódio – limpeza pesada, como desentupimento de canos
Bissulfeto de sódio – em antioxidantes para frutas, entre outros

Evite utilizá-los, mas, se não for possível, tenha bastante prudência.

Dê prioridade a produtos de limpeza de base vegetal

Tão eficazes quanto os demais, os produtos de base vegetal são menos agressivos. Isso porque a sua composição é natural. No entanto, é necessário manter alguns cuidados na hora da aplicação, como destacado no primeiro item deste artigo. 

Há também produtos de limpeza formulados especificamente para quem tem animais de estimação dentro de casa, o que os torna uma excelente opção.

Evite itens de cheiro forte

Além dos perigos da intoxicação, há também o risco dos pets desenvolverem algum tipo de alergia se forem submetidos a locais com produtos que tenham um cheiro muito forte, mesmo que perfumados. Redobre o cuidado se o animalzinho já tem alguma síndrome respiratória.

Cuidados com os pets: dicas para viagens e comemorações de final de ano

O final de ano é o período mais festivo para os humanos. Natal e Ano Novo são sinônimos de confraternização, celebração e expectativa para o novo ano que se avizinha. No entanto, o mesmo não se pode dizer para os pets. Em geral, este é o momento mais estressante para a maioria dos cães e gatos. Por isso, neste texto, nós separamos algumas dicas para que eles passem por estas datas da maneira mais tranquila possível.


Para além das festividades de dezembro, é comum que muitos tutores tirem férias neste momento. E uma das dúvidas mais recorrentes desta época é o que fazer com o pet durante o período de viagens. Segundo os especialistas, o ideal é que os animais sejam levados juntos, desde que seja para um local que ofereça estrutura necessária ou que ele se adapte rápido a novos ambientes. Porém, para que o passeio ocorra sem maiores problemas, é importante se atentar a alguns detalhes:

  • Se a viagem for feita de carro, os cachorros precisam usar cinto de segurança. Ainda, se for uma raça de grande porte, é possível que sejam carregados no porta-malas, desde que exista uma rede de proteção. Já os gatos, por sua vez, precisam estar em uma caixa apropriada;
  • Certifique-se de disponibilizar bastante água durante o trajeto. Em geral, os cachorros sofrem mais com o calor;
  • Além de água, também tenha certeza de que há ração suficiente para os bichinhos;
  • Faça paradas a cada duas ou três horas para verificar se está tudo bem;
  • Certifique-se de que a carteira de vacinação está atualizada e de levar os remédios periódicos (se houverem) e aqueles para emergências;
  • Por fim, confira onde está localizada a clínica veterinária mais próxima da sua hospedagem antes mesmo de embarcar.

Cuidados com a queima dos fogos de artifício

Outro ponto extremamente delicado para os pets são os fogos de artifício. O barulho dos estouros pode ser extremamente prejudicial para eles, provocando, em alguns casos, tremores, taquicardia, choros e latidos. Ainda, em casos extremos, convulsões, paradas cardiorrespiratórias e morte.

Para deixar o momento o menos traumático possível, algumas medidas podem ser tomadas. Por exemplo, deixe-os em uma sala fechada e isolada, que seja silenciosa. Evite janelas abertas porque, em muitos casos, os pets conseguem fugir dos ambientes devido ao estresse envolvido.

Alguns veterinários sugerem que se use algodão nos ouvidos para abafar ainda mais os sons. Neste caso, entretanto, é importante que o tutor tenha certeza de que o animal irá lidar bem com os tampões. Se não, não se deve utilizar o recurso.

Viagem sem os pets

Infelizmente, porém, nem sempre é possível levar os bichinhos nas viagens. Para não deixá-los sozinhos, converse com algum amigo que possa cuidar do seu pet neste período. É importante que seja uma pessoa de quem o animal goste e com quem este já esteja acostumado. Deixe brinquedos que possam distraí-lo e peças de roupa, por exemplo, que tenham seu cheiro para que eles não se sintam tão solitários.

Para finalizar, também há a possibilidade de deixá-lo hospedado em algum lugar especializado, que possa oferecer atenção integral ao pet. Na Clínica Espaço Animal, nós oferecemos este serviço. Para saber mais, clique aqui.

Nosso espaço dispõe de todos os cuidados para você viajar despreocupado