Saiba mais sobre o nosso pacote de fidelização

Que tal realizar procedimentos que vão prevenir que uma série de doenças acometam o seu pet? Essa é a proposta do pacote de fidelização da Clínica Veterinária Espaço Animal. Quem adquire o esquema completo vacinal para cães (clique aqui para saber o que contempla esse esquema) ganha 20% de desconto no pagamento. Realizado o protocolo de vacinas, o tutor que desejar realizar a castração do seu bichinho também terá 20% de abatimento no valor da castração. 

No caso dos gatos, a pessoa que fizer a quíntupla felina (clique aqui para conhecer essa vacina) também terá 20% de desconto no teste FIV e FeLV. Assim como com os cachorros, com todas as imunizações feitas em nossa clínica, há redução de 20% no preço da castração.

Para o médico veterinário, Hermes Raupp, a realização de toda a assistência de saúde do pet no mesmo local facilita se houver alguma doença mais grave. “Independentemente que não seja o mesmo veterinário que venha a atender, a clínica tem todo o cadastro do que o pet fez desde filhote. Todas as informações pertinentes à vida dele estão reunidas. Dessa forma, é possível fazer um acompanhamento mais adequado”, ressalta Hermes que também é proprietário da Clínica Espaço Animal.

Pagamento

A única exigência para compra do pacote de fidelização é que o pagamento seja antecipado. O valor pode ser pago em cartão de crédito ou débito.

Saiba quais vacinas o seu pet deve tomar anualmente

Em tempos em que o assunto é a importância das vacinas para os humanos, principalmente no combate à pandemia da Covid-19, vale lembrar que os imunizantes são fundamentais também para proteger cães e gatos de diversas doenças virais e bacterianas.

O protocolo vacinal varia de acordo com a espécie. Ou seja, cachorros tomam vacinas diferentes dos felinos. Além disso, a idade do pet influencia na quantidade de doses. Veja abaixo:

Cães

Filhotes: devem ser aplicadas nos filhotes entre os 45 e 60 dias de vida. Há dois protocolos disponíveis: o básico e o completo. O mais simples contempla a aplicação de três doses do imunizante polivalente que previne contra as seguintes doenças: cinomose; hepatite infecciosa canina; adenovirose tipo 2; parainfluenza canina; parvovirose canina; coronavírus canino; leptospirose, além da antirrábica que deve ser feita quando o pet tiver 4 ou 5 meses. A imunização mais abrangente engloba as vacinas citadas acima mais duas doses contra a giardíase, doença que ataca o sistema digestivo, e outras duas doses contra a traqueobronquite infecciosa canina, conhecida como a tosse dos cães.

Adultos: devem tomar uma dose de cada uma dessas vacinas anualmente. Também há os mesmos dois protocolos disponíveis.

Gatos

Filhotes: a partir dos dois meses de idade, o animal deve tomar pelo menos a quádrupla felina que protege contra as seguintes doenças: a panleucopenia, doença grave que se dissemina rapidamente pela corrente sanguínea sendo letal na maioria dos casos; a rinotraqueíte e calicivirose, que afetam o sistema respiratório; a clamidiose, doença que causa danos oftalmológicos e no sistema reprodutivo. O ideal é que seja aplicada a vacina conhecida como quíntupla que, além de prevenir as enfermidades citadas acima, também atua contra a felv, a leucemia felina que causa linfomas. Também há a antirrábica que deve ser aplicada a partir dos 120 dias de vida.

Adultos: devem tomar uma dose de cada uma dessas vacinas anualmente.

Orientações

Caso você adote um animal e desconheça o histórico de imunização dele, o médico veterinário e proprietário da Clínica Veterinária Espaço Animal, Hermes Raupp, recomenda realizar as vacinas como se o bicho fosse filhote. Outra indicação é guardar bem a carteira de vacinação do seu pet para saber a data de realização da vacina no ano seguinte. Segundo ele, é fundamental que os tutores mantenham o esquema vacinal dos seus pets em dia. “É um investimento que protege de doenças graves que podem ser fatais. Além disso, quando o bicho contrai alguma enfermidade o valor que se gasta com o tratamento sempre é maior do que o custo dos imunizantes”, explica.

Tanto em cachorros quanto em gatos, a imunização só ocorre 21 dias após a última aplicação da vacina. Em ambas espécies, o tutor deve observar se o animal está saudável para receber as doses. É indicado que o pet não esteja apresentando sintomas como tosse ou diarreia e esteja comendo, urinando e defecando normalmente. Além disso, não pode estar utilizando antibióticos ou anti-inflamatórios, pois o uso de medicamentos afeta a resposta imunológica das vacinas.

Todas as vacinas citadas aqui são aplicadas em nossa clínica. Mais informações podem ser obtidas por meio do WhatApp: (51) 99744 2355.

Crédito da imagem: Portal Vets