Dicas para amenizar o calor dos pets

As temperaturas extremas que alguns períodos do verão proporcionam costumam ser muito estressantes para os animais, mesmo para aqueles que, em teoria, são mais acostumados a lidar com dias quentes. 

Dito isso, o que os tutores podem fazer para aliviar a sensação de calor, que pode ser prejudicial à saúde dos pets? 

1. Mantenha os bichinhos hidratados

É o básico. Humanos e animais transpiram muito no verão e precisam repor esse líquido perdido para se manterem hidratados. No caso dos pets, cabe ao tutor manter a oferta de água fresca pelo menos uma vez por dia.

 2. Conserve ambientes arejados

Locais abafados e com pouca circulação de vento intensificam a sensação de calor. Por isso, é bom deixar espaços para que o ar passe pela casa. Outra dica essencial é não deixá-los trancados dentro de carros. Infelizmente ocorrem muitas mortes de pets por essa prática.

3. Evite passeios em horários de muito calor

Embora eles amem passear e esta seja uma prática bem saudável nessa estação, o passeio não deve ocorrer em horários em que as temperaturas são mais altas. Privilegie as primeiras horas da manhã e os finais de tarde. Cachorros, inclusive, podem queimar as patas ao andar por asfaltos e pisos muito quentes.

4. Dê banho

O banho é um ótimo aliado porque é bastante eficaz na diminuição do calor. Às vezes nem é necessária a aplicação de algum shampoo, basta molhar o pet. Alguns cachorros também adoram nadar em locais como piscina, pequenas lagoas, entre outros. Mas vale a atenção do tutor para evitar incidentes nessas situações. 

Como saber se o pet está com calor?

Por Márcia Rambo | Médica Veterinária
Publicado em 11/1/2023

Assim como os humanos, cães e gatos também sentem calor em dias quentes. Enquanto regulamos a temperatura corporal através da transpiração, eles usam a respiração, pois não apresentam glândulas sudoríparas.

Nos dias muito quentes, é necessário proteger os pets do calor excessivo, por meio do fornecimento de água fresca, limpa, em quantidade abundante, ambiente arejado, fornecer espaço adequado com acesso a sombra. Sem problema algum deixá-los com ventilador ou ar condicionado.

É muito importante evitar passeios nos horários de maior incidência solar. Além de redobrar os cuidados com ectoparasitas, uma vez que, nos meses de verão ocorrem mais infestações de pulgas e carrapatos.

Jamais deixe os cães e gatos presos dentro de carros, pois o carro se transforma em uma “estufa”, podendo causar danos irreversíveis à saúde deles. Nem mesmo as janelas entreabertas são capazes de amenizar a situação.

Saiba mais | Intermação: o fenômeno que pode levar seu pet à morte

Cães e gatos apresentam temperatura basal semelhante. Entretanto, o gato, diferente do cachorro, não costuma ficar tão ofegante com o calor, dificultando a identificação de que o bichano está sofrendo com as altas temperaturas. Neles é mais visível observar perda de apetite, excesso de lambedura corporal, na tentativa de aliviar o desconforto causado pela temperatura elevada.

Como os cães e gatos apresentam a temperatura mais alta em relação a dos humanos, e não conseguem transpirar, eles são mais suscetíveis a hipertermia. Numa temperatura ambiente de 25°C, eles já demonstram desconforto. Então podemos sugerir que eles sentem mais calor do que nós.

Algumas raças, como o Bulldog Inglês, no caso dos cães, e o Persa, no caso dos gatos, são mais suscetíveis aos efeitos do calor. Pois eles apresentam o rosto achatado (braquicefálicos) apresentando dificuldade respiratória, ou seja, é mais difícil dispersar o calor.

Já os animais de raças oriundas de região de clima frio, como o Bernese, São Bernardo, Chow Chow, apresentam uma pelagem adaptada para funcionar como isolante térmico, composta por pêlos espessos e com dupla camada.

Basicamente, podemos amenizar os efeitos do calor excessivo nos pets, através de um adequado manejo ambiental e com cuidados de saúde apropriados.

Dicas para amenizar o calor dos pets

Importante manter os animais com acesso à sombra, em ambiente bem ventilado, fresco. Espalhar vários potes de água fresca e limpa, incluir cubos de gelo na água, oferecer “picolé” de sachê, escovar a pelagem dos cães e gatos para a remoção de pelos mortos também ajuda.

Além disso, existem colchonetes térmicos no mercado Pet que deixam a caminha “geladinha” para maior conforto dos nossos amigos.

Sempre cuidar dos horários dos passeios, para evitar aqueles de maior incidência solar, pois o asfalto e calçadas quentes podem causar queimaduras nas patinhas. E nunca esquecer de levar água para os animais beberem durante as caminhadas e brincadeiras ao ar livre.

Respeitar as características de cada espécie e raça, e principalmente manter a saúde dos cachorros e bichanos através de visitas regulares ao veterinário, prevenção de doenças com vacinação anual, feita sempre por Médico veterinário, uso de medicamentos específicos para endo e ectoparasitas.